Adriano Bandini explica mais sobre o programa de emprego Citimasters

O Especialista em Diversidade do Citi, Adriano Bandini, explica o que é o programa CitiMasters, que dá oportunidades a pessoas como mais de 50 anos.

Para ver este vídeo com legenda em português (portadores de deficiência auditiva), clique no botão “Ativar legenda” na barra de comandos do vídeo

Citi Esperança: Incentivo ao voluntariado o ano todo

citi_esperancaFinal de ano sempre motiva as pessoas a buscarem alguma ação voluntária social. Seja doar brinquedos, ser um Papai Noel, visitar idosos, esta é a época em que as Ongs e casas de solidariedade recebem mais ajuda. Entretanto, no Citi temos uma associação que trabalha o ano todo. Com a missão de contribuir para o desenvolvimento econômico, social e cultural da sociedade brasileira, a Associação CitiEsperança direciona ações de solidariedade e ajuda às comunidades de baixa renda nas localidades em que o Citi está presente. No ano passado, a Associação atuou em diferentes projetos, beneficiando comunidades de todo o Brasil.

Confira as principais realizações de 2011:

Apoio à “Caminhada e corrida contra o câncer infantil”, promovida pelo Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer – GRAAC;
Reforma de três salas de aula do Instituto Profissionalizante Paulista – IPP;
Compra de equipamentos para coleta de sangue em mutirão, viabilizando a doação para banco de sangue;
Projeto Operação Sorriso, que viabiliza a realização de cirurgias para correção de lábio leporino em mais de trezentas crianças e jovens;
Campanha de Páscoa, com a distribuição de ovos para entidades carentes;
Campanha de Inverno, com a distribuição de cobertores;
Auxílio às vítimas das chuvas no Rio de Janeiro.

Além do apoio financeiro, a Associação CitiEsperança incentiva o voluntariado em todas as suas ações e projetos. Na sua missão estão objetivos como:

Promoção do voluntariado;
Promoção gratuita da educação e da cultura;
Promoção gratuita da saúde;
Promoção da segurança alimentar e nutricional;
Promoção do desenvolvimento econômico e social e o combate à pobreza;
Defesa, preservação e conservação do meio ambiente com a promoção do desenvolvimento sustentável;
Fortalecimento da solidariedade, da ética, da cidadania e de outros valores universais.

Conheça mais sobre a Associação CitiEsperança
Criada em 1997 por iniciativa de um grupo de funcionários do Rio de Janeiro, a Associação CitiEsperança é uma entidade independente, administrada pelos seus associados – funcionários e ex-funcionários do Citi. A entidade tem como missão ajudar comunidades localizadas no entorno das áreas de atuação do Citi.
O Citi apoia e incentiva essa iniciativa: desde o ano 2000, para cada real doado pelos funcionários o Citi doa mais um real, dobrando a capacidade de atendimento da Associação CitiEsperança.

Citi apóia Prêmio ECO, que completa 30 anos e premia vencedores de 2012

premio_ecoOs vencedores da 30ª edição do Prêmio ECO foram anunciados no dia 11, terça, na Câmera Americana de Comércio (Amcham). O Citi é um dos apoiadores do reconhecimento. Lançado em 1982, o prêmio laureia práticas de sustentabilidade no meio empresarial brasileiro, ajundando a mobilizar o tema e fomentando mais iniciativas no setor privado.

“Apoiar esta 30ª edição do Prêmio Eco é uma forma de darmos visibilidade aos avanços da sustentabilidade nas empresas no Brasil. Estamos diante de grandes exemplos de como o ‘ser ambientalmente sustentável’ pode estar inserido na estratégia de negócios e em todas as operações, produtos e serviços”, afirma a Superintendente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Citi, Priscilla Cortezze.

Na categoria “Produtos e serviços”, foram premiados a companhia aeroespacial Embraer, a empresa de madeira, louças e metais sanitários Duratex, o Banco Santander, a construtora Precon e a fabricante de cosméticos Surya Brasil.

Já na classificação de “Processos”, receberam o troféu a empresa de cosméticos BDF Nivea, a companhia de bebidas Diageo, a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação de Porto Alegre (Procempa), a avícola Korin e a construtora e incorporadora Pontal Engenharia.
Por fim, na categoria “Elis”, que reconhece os melhores modelos de negócios e estratégias que incorporam a sustentabilidade, os destaques ficaram com a distribuidora de energia Elektro, a empresa de soluções tecnológicas IBM, a companhia de gestão de energia Schneider do Brasil e, novamente, a Pontal Engenharia e a Surya Brasil.

Economia e ambiente juntos

Representando o Ministério do Meio Ambiente, estava o secretário executivo, Franscisco Gaetani. Para ele, trabalhar com o setor empresarial é mais do que uma escolha, é um “imperativo”. “Por muito tempo houve um antagonismo de percepção de que o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental se pautavam por caminhos diferentes. Hoje, isso é página virada”, disse o secretário.

Cada case foi avaliado por quatro jurados, de forma eletrônica e confidencial, totalizando o júri de 54 membros voluntários no Prêmio ECO 2012. A relevância e qualidade dos projetos foram verificadas in loco. Segundo o CEO da Amcham, Gabriel Rico, o mais importante na premiação é constatar que, cada vez mais, as empresas estão incorporando as práticas de sustentabilidade ao seu dia a dia. “Todas as empresas que se inscreveram são vencedores, porque elas estão contribuindo para a difusão da sustentabilidade em todo o país.”

Reconhecimento aos microempreendedores ricos em talento e vontade de crescer

Prêmio Citi Melhores Microempreendimentos divulga os vencedores da edição 2012 e destaca a importância do microcrédito no desenvolvimento de pequenos negócios em comunidades de baixa renda.

O proprietário do Mercadinho do Galêgo, Bráulio Stânio Duarte, de Sumé, interior da Paraíba, é o Empreendedor do Ano, pelo Prêmio Citi Melhores Microempreendimentos 2012. A trajetória de Duarte comprova que ele tinha talento. O impulso para crescer veio do apoio financeiro do microcrédito. E com o trabalho duro e dedicação, o sucesso foi apenas consequência.

Duarte conseguiu R$ 8 mil emprestados com amigos para abrir o negócio, uma lan house. Lá os clientes encontravam, também, sorvetes e cartões usados nos orelhões. Para expandir seu comércio, o empreendedor conseguiu dois financiamentos da Instituição de Microfinanças Crediamigo. Com o dinheiro, quitou a dívida com os amigos e comprou um freezer de alto padrão, que virou notícia na cidade. O negócio melhorou e foi possível diversificar, informatizar a loja, apostar em sistema de câmera, investir em um estoque. Segundo ele, o papel do Crediamigo foi essencial para quitar dívidas anteriores, tomadas para abrir o lugar, e, principalmente, diversificar o seu comércio, dando o impulso necessário para tocar o mercado.

Duarte acredita que o Prêmio Citi Melhores Microempreendimentos é uma iniciativa que serve de incentivo para os outros microempreendedores. Ele vai usar o dinheiro do prêmio, R$ 12,5 mil, para investir e continuar inovando. “Nossa região fica longe da capital e faltam muitos produtos nesta época do ano. Por isso, em dezembro, vou comprar mercadorias. A partir de janeiro, quero investir em estoque, pois tenho somente uma casa alugada. Comprei um terreno e, agora, pretendo fazer um galpão”, disse.

Além de Duarte, outros microempreendedores foram reconhecidos pela capacidade empreendedora e criatividade. O Prêmio Citi Melhores Microempreendimentos é dividido em três categorias, com base no faturamento anual do negócio: o microempreendimento com faturamento de até R$ 60.000 teve como ganhador a Personal Trainer, de Luziânia (GO); o empreendimento com faturamento entre R$ 60.001 e R$ 180.000 foi a Lis Bela, de Limoeiro do Norte (CE); já o ganhador com faturamento de R$ 180.001 mil a R$ 360.000 foi a Charis Confecções, de Guanambi (BA).

A novidade deste ano é o reconhecimento da Instituição de Microfinanças (IMF) que demonstrou práticas inovadoras em seu processo de concessão de crédito com impacto positivo para seus clientes e, assim, contribuindo à massificação e expansão do microcrédito e ao desenvolvimento local. A ganhadora foi a IMF de São Paulo Empresta Capital, que receberá uma bolsa (para duas pessoas) para participar do Fórum Interamericano de Microempresa, em 2013. Cinco agentes e crédito também tiveram seus trabalhos premiados. Cada um deles vai receber um computador portátil.

Foram premiados, ainda, os agentes de crédito que indicaram os ganhadores, a agente de crédito que mais indicou microempreendedores nesta edição e as cinco IMFs que mais indicaram empreendimentos válidos.

Para Priscilla Cortezze, superintendente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Citi, o PCMM mostra o poder do microcrédito no desenvolvimento da economia regional. “O acesso ao crédito e o seu bom uso é uma força que pode impulsionar o desenvolvimento do pequeno negócio e, com isso, o desenvolvimento econômico das comunidades mais carentes”, afirma.

Criado em 2005, o PCMM chegou a sua 8ª edição com recorde de inscrições: foram 865 microempreendedores indicados, 32 IMFs participantes, de 17 estados brasileiros, e 63 voluntários.

Saiba mais sobre o Prêmio e a história dos ganhadores dessa e das últimas edições.

A sustentabilidade no Citi

Como sustentabilidade é um assunto que não se esgota e está em constante atualização, estamos publicando periodicamente aqui no blog ações que adotamos em direção a construirmos uma instituição sustentável a todos. Desta vez, vamos falar de alguns protocolos dos quais fazemos parte.

Estes documentos são compromissos que seus signatários assumem com a sociedade. Veja quais são:

Protocolo Verde

Assinado entre o Ministério do Meio Ambiente e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em 2009, o protocolo de intenções busca incentivar a adoção de políticas socioambientais exemplares no setor bancário.
Saiba mais sobre a matriz de indicadores para o Protocolo Verde.

Princípios do Equador

Mais do que signatário, o Citi é um dos quatro bancos que participaram da criação dos Princípios do Equador desde os primeiros encontros com a International Finance Corporation (IFC). O Citi, no Brasil, é signatário do compromisso desde 2003.
Saiba mais sobre os Princípios do Equador.

Índices de Sustentabilidade

O Citi integra o mais importante indicador de sustentabilidade corporativa mundial, o Dow Jones Sustainability Indexes (índices de Sustentabilidade da Bolsa de Nova York). O Citi também faz parte do FTSE4Good Index (índice da FTSE).
Saiba mais sobre Dow Jones Sustainability Indexes.

Pacto pela Restauração da Mata Atlântica

O Citi participa como signatário do movimento, que busca articular recursos e ações para a conservação da biodiversidade no bioma mais afetado do Brasil. A meta principal é restaurar 15 milhões de hectares da Mata Atlântica brasileira até 2050.
Saiba mais sobre Pacto pela Restauração da Mata Atlântica

Citi e FGV promovem Fórum de Inovação e Sustentabilidade

Hoje, a partir das 18 horas, você poderá acompanhar via Twitter todas as novidades do Fórum de Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, que acontece em São Paulo, durante a Expocietec 2012.

Como encerramento do Ciclo 2012 do projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor (ISCV), o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces), em parceria com o Citi e patrocínio da Citi Foundation, promove a discussão com o objetivo de apresentar as boas práticas no desenvolvimento de produtos, serviços e modelos de negócios inovadores e sustentáveis em empresas de pequeno e médio porte no contexto da cadeia de valor de grandes empresas, nas áreas de tecnologia, tratamento de resíduos, limpeza e tratamento de ar e efluentes e cadeia de produtos da biodiversidade.

Haverá no fórum um espaço interativo de disseminação e troca das iniciativas entre os participantes, além da realização de uma mesa de debates com líderes no tema e lançamento do Ciclo 2013 do projeto.

Dos nove casos de negócio em inovação e sustentabilidade que estarão em evidência no Fórum, seis foram selecionados a partir de 24 iniciativas avaliadas pelo GVces no início do projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor (ISCV). Os outros três casos haviam sido apresentados como iniciativas de referência, no lançamento do projeto, em dezembro do ano passado.

“Estas são experiências positivas entre pequenas e médias empresas (PMEs) na cadeia de valor de grandes corporações, as quais queremos compartilhar como ideias de um ‘Brasil que dá certo’, onde inovação e sustentabilidade caminham lado a lado”, afirma Paulo Branco, coordenador do ISCV. “Com isto pretendemos incentivar outras empresas a contemplarem a inovação em seu plano de negócio, de modo que a façam de forma sustentável e responsável”, completa.

Para Priscilla Cortezze, superintendente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Citi, o projeto tem dois grandes méritos: gerar conhecimento sobre práticas sustentáveis na cadeia produtiva e, tão importante quanto, fazer com que esse conhecimento seja difundido entre os vários agentes do mercado. “Ao final, teremos uma grande rede de pequenas e médias empresas se comunicando com as grandes corporações, promovendo o intercâmbio do que há de melhor nos seus sistemas de produção.”

Os casos

No Fórum de lançamento do projeto Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, em 15 de dezembro de 2011, foram apresentados três casos que ilustram bem o objetivo e o potencial da iniciativa, envolvendo pequenas e médias empresas e grandes corporações.

A Ouro Verde Amazônia, empresa do município de Alta Floresta (MT), desenvolve uma parceria – e hoje tem como sócio – o Grupo Orsa para a exploração de produtos não madeireiros de origem amazônica, por meio da relação com comunidades locais e da busca pelo manejo sustentável da floresta.

Já a Terpenoil, instalada em Jundiaí (SP), fornece para grandes empresas, como Whirlpool, Santander e Citi, produtos de limpeza para processos industriais que têm na sua composição o terpeno, elemento orgânico encontrado na natureza.

Localizada em Cotia (SP), a Pack Less investiu no desenvolvimento de um novo tipo de palete para transporte de mercadorias, eliminando uso da madeira e gerando uma série de benefícios ambientais e para o negócio de empresas como Braskem, Votorantim Metais e Cabot do Brasil.

A partir do processo seletivo para o Ciclo 2012, surgiram outras iniciativas igualmente interessantes, que também farão parte da publicação que será lançada durante o Fórum de Inovação de Sustentabilidade na Cadeia de Valor. São elas:

Acompanhe via Twitter nossa cobertura em tempo real.

Citi destaca os melhores empreendedores com negócios alavancados pelo microcrédito

“Logo que abri a primeira loja, através do microcrédito, comecei a ter renda e acreditei que ia dar certo. Hoje tenho sete lojas”. Claudione de Assis Oliveira, proprietário da Rede Karisma, da Bahia. Ele foi premiado na edição de 2011

O Prêmio Citi Melhores Microempreendimentos chega em 2012 à sua 8ª edição. O objetivo do Prêmio é reconhecer empreendedores que aproveitam o recurso do microcrédito para impulsionar o seu negócio, seja dando o passo inicial ou melhorando seus produtos e serviços, contribuindo assim com o desenvolvimento econômico e social de suas comunidades. A inscrição dos empreendedores é feita por meio das Instituições de Microfinanças que poderão inscrever seus clientes entre os dias 10 de setembro e 10 de outubro pela internet, no site www.pcmm.com.br. O agente de crédito tem papel fundamental, uma vez que é ele quem visita os negócios e convive diretamente com os clientes.

A premiação é dividida em três categorias, com base no faturamento anual do negócio: até R$ 60 mil, mais de R$ 60 mil até R$ 180 mil e mais de R$180 aR$ 360 mil. Este ano serão premiados três microempreendimentos, um por categoria, com prêmios de R$8,5 mil, além da escolha de um microempreendedor do ano dentre todas as categorias, com prêmio de R$12,5mil.

A escolha dos vencedores será baseada em critérios como capacidade de perpetuação, planejamento e superação de conflitos, crescimento, oportunidade de geração de empregos na comunidade em que atuam e desafios de cada microempreendedor.

Uma das novidades deste ano é que serão premiados com um computador portátil cinco agentes de crédito – os quatro que indicaram os empreendedores vencedores e o que inscreveu o maior número de candidaturas válidas.

Outra novidade deste ano é a premiação da Instituição de Microfinanças (IMF) mais inovadora. Serão levadas em conta, na escolha da vencedora, as práticas inovadoras da IMF relacionadas ao processo de concessão de crédito. Para concorrer, a IMF terá que apresentar evidências dos benefícios que a inovação trouxe para sua operação e para o cliente final e também o impacto social da inovação, como contribuição à massificação e expansão do microcrédito e ao desenvolvimento local.

A IMF vencedora será premiada com uma viagem, com todas as despesas pagas, para participação de dois representantes no FOROMIC – Fórum Interamericano de Microempresa, em 2013, promovido pelo BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento.

O Prêmio Citi Melhores Microempreendimentos 2012 é realizado em parceria com a Fundación Avina e conta com o apoio da ABCRED (Associação Brasileira de Entidades Operadoras de Microcrédito e Microfinanças), ABSCM (Associação Brasileira das Sociedades de Crédito ao Microempreendedor e à Empresa de Pequeno Porte), BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), FUMIN (Fundo Multilateral de Investimentos), IFC (International Finance Corporation), SEBRAE Nacional (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), GVcemf (Centro de Estudos em Microfinanças da FGV-EAESP) e Giral ( Giral Viveiro de Projetos).

Ações de sustentabilidade do Citi agora mais acessíveis

Sustentabilidade implica ações contínuas, permanentes. Para incorporá-la de forma efetiva, asseguramos a inserção da questão socioambiental em nossa estratégia de negócios e em nossas operações, produtos e serviços, parcerias e no contato direto com nossos clientes.

Em 2012, completamos 200 anos de história. Somos, sem dúvida, a instituição financeira mais globalizada do planeta, com presença em 160 países. Por meio da diversidade dos negócios e investimentos, temos enorme potencial de geração de valor junto aos stakeholders – clientes, fornecedores, investidores, funcionários, entidades civis, órgãos de governos e comunidades. Agora este trabalho está mais acessível a clientes e usuários, com o lançamento da nova página de sustentabilidade em nosso site.

A página traz, destacados em abas, as áreas prioritárias de nossa atuação em sustentabilidade: Finanças Responsáveis, Negócios Inclusivos, Diversidade, Gestão de Fornecedores e Ecoeficiência.

O nosso investimento social, por meio de recursos da Citi Foundation, está alinhado a essa estratégia e tem como foco as áreas de microfinanças, educação financeira, empreendedorismo verde e formação de jovens. Isto também é visível em nosso Relatório de Sustentabilidade com os resultados de todas as ações nas quais investimos.

Mais do que simplesmente informar a você o que estamos fazendo, a nova página de sustentabilidade no site é uma maneira de agradecer pelo seu apoio em cada uma destas nossas ações. Para que você, assim como nós, tenha ainda mais orgulho de fazer parte do Citi.

E neste espaço aqui no blog, você tem vez. Escreva, sugira, critique e comente o que você pensa sobre sustentabilidade! Voltaremos a falar sobre este assunto aqui 😉

Compromisso com a inclusão étnica

Construir um ambiente interno mais rico, por meio da miscigenação de etnias, classes sociais, culturas e experiências pessoais, torna a empresa mais criativa e competitiva. Nesse sentido, destaca-se a parceria do Citi com a Faculdade Zumbi dos Palmares, de São Paulo (SP).

Desde 2006, a Organização é parceira da Faculdade Zumbi dos Palmares, para a contratação dos alunos dessa instituição como estagiários em diversas áreas, reforçando a inclusão étnica e social no mercado de trabalho. Os estagiários recebem trimestralmente, formação complementar na Universidade Citi, potencializando a efetivação no término do contrato.
Já passaram pelo Citi mais de 100 estagiários da faculdade, com a contratação aproximada de 45% após o período de estágio.

Veja mais sobre o compromisso do Citi no Relatório de Sustentabilidade 2010-2011.

Compromisso com a inclusão de Pessoas com Deficiência – PcD

Periodicamente, estamos publicando aqui no blog informações sobre nossos projetos de responsabilidade social. Hoje vamos falar sobre a inclusão de pessoas com deficiência.

O Citi acredita que a promoção da inclusão de Pessoas com Deficiência favorece o crescimento pessoal e profissional de todos os funcionários que passam a conviver com a diversidade em seu dia a dia. Por isso, a Organização promove à acessibilidade e a contratação de pessoas com deficiência em diversas áreas com destaque para dois projetos.

Projeto SOMAR – Contratação de PcD Intelectual em agências bancárias.
Referência em inclusão de PcD intelectual no Brasil, o Citi conta com 33 pessoas (com índice de retenção de 97%) atuando em áreas administrativas, de atendimento e comercial das agências do Citibank. São pessoas entre 22 e 45 anos, que trabalham 6 horas por dia. Assista ao vídeo.

Programa FEBRABAN de Capacitação Profissional de Pessoas com Deficiência
Trata-se de uma iniciativa, lançada pela FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) em 2009, que visa capacitar e incluir, pessoas com deficiência física, visual e auditiva. Por meio desta iniciativa, o Citi já contratou 22 PcD e em 2012/2013 contratará mais 16. Veja mais informações sobre o programa.

Todas estas iniciativas estão em nosso relatório de sustentabilidade. Acesse.