13o. salário: não gaste tudo!

*Por Eduardo Forestieri

Depois de um período em férias, volto à esta coluna fazendo uma solicitação: não gaste todo seu 13o. salário antes de iniciar 2013. Parece fácil, e você ouve falar todos os anos para investir uma parte deste dinheiro. Bem, o momento chegou. Somos aproximadamente 80 milhões de brasileiros beneficiados com este rendimento extra no final do ano. Um montante previsto que gira em torno de R$130bi injetados na economia.

Uma parte deste valor já está na sua conta corrente desde o final de novembro. O restante chega no próximo dia 20. Então, estou bem no meio do caminho para convencê-lo a trabalhar o 13o. de forma mais planejada.

Fizemos uma enquete em nosso Facebook ainda em outubro para saber o que as pessoas pretendiam fazer com seu benefício. A maioria irá gastar com presentes de Natal, seguido daqueles que irão viajar financiados pelo 13o. Somente em terceiro lugar aparece “investir para as despesas de início de ano” e, em último, pagar dívidas.

Pois minha sugestão de planejamento é justamente o contrário. Pela ordem de importância, a primeira coisa a ser feita é quitar suas dívidas. E aproveitar para fazer uma análise do orçamento de 2013 para não repetir a dívida no próximo ano.

Em seguida, pode pensar nos presentes de Natal, nas ceias que, afinal, ninguém precisa passar por sovina em uma época em que se prega a generosidade e a confraternização. Mas é possível se organizar para comprar em um só lugar, tendo a chance de negociar o valor final das compras, ou fazer uma pesquisa de preços, mesmo pela internet. E que tal pensar em um presente socialmente responsável? Há muitas ONGS que fazem bazares de seus produtos no final de ano com bons preços. No blog CitiCarreira demos outras dicas para a época.

Sobrou um pouco? Invista na sua aposentadoria, pensando nos benefícios de um plano de previdência (daqui há algumas semanas, falarei sobre como escolher uma previdência). Converse com seu gerente ou planejador financeiro e discuta usar seu 13o. para diversificar os investimentos em 2013 e para chegar lá com mais “sobra’, será necessário diversificar seus investimentos dado o cenário econômico que temos pela frente. Como é um dinheiro que está “fora” do orçamento dos 12 meses do ano ( afinal não há um 13º mês de gastos), vale buscar alternativas para buscar uma melhor alternativa de retorno compatível ao risco de oscilação que você está disposto a correr.

Por fim, não esqueça que janeiro é tradicionalmente um mês de contas extras, seja IPVA, IPTU, matrículas e despesas escolares. Como já sabemos deste gasto extra, não há porque deixar de planejar o momento.

Eduardo Forestieri, CFP®, Superintendente de Produtos de Investimentos do Citi Wealth Management

Os especialistas do Citi estão à disposição para responder as perguntas de nossos leitores. É só deixar sua dúvida nos comentários do blog. Todos os especialistas do Citi que responderem as perguntas desta seção são certificados com o CFP – Certified Financial Planner, concedido pelo IBCPF – Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: