Como pagar menos Imposto de Renda

*Por Eduardo Forestieri

Neste período, todos nós estamos reunindo os papéis para fazer nossa declaração anual do Imposto de Renda. É hora de vermos quanto gastamos de médicos, quanto pagamos de escola, empregada, se recebemos algum dinheiro extra, enfim, fazer contas e mais contas para pagar o mínimo possível de imposto. E muitas vezes, por mais que já tenhamos sido descontados na folha de pagamento durante todo o ano, no caso de quem é assalariado, ainda devemos para o Leão.

E a dúvida sempre aparece: será que não existe uma forma, dentro da lei, obviamente, de pagar menos imposto para sobrar um pouco mais de dinheiro para fazer o que eu quero?

Uma das formas disponíveis no mercado que permitem abater um percentual da base de cálculo do Imposto de Renda é a Previdência Privada, mais especificamente o PGBL. Para as pessoas que trabalham com carteira assinada e fazem a declaração completa, o investimento em um PGBL permite deduzir até 12% do valor bruto tributável – assim, se você ganhou R$ 100 mil reais no ano, poderá aplicar R$ 12 mil e terá como valor tributável os R$ 88 mil restantes. Quem fez esse tipo de investimento no ano passado, com certeza está pagando menos imposto agora.

Mas como funciona esse sistema? O governo deixa de receber? Não, na verdade, você está postergando o pagamento: deixa de pagar o imposto agora, investe, o dinheiro fica rendendo e, quando for utilizar os recursos que aplicou na previdência, você recolhe o imposto. Dessa forma, o dinheiro que você pagaria de imposto fica trabalhando para você, rendendo e ajudando-o a acumular riqueza. E tem ainda outra grande vantagem: há uma modalidade de ajuste tributário, na qual quanto mais tempo os recursos ficarem aplicados na previdência, menos imposto você paga. Aí, sim, o governo abre mão de arrecadar.

Sendo mais prático: sobre os R$ 100 mil do exemplo anterior, eu pagaria 27,5% de imposto; se eu investir em um PGBL e deixar o dinheiro aplicado por pelo menos 10 anos, em vez de pagar 27,5% de imposto poderei pagar 10%. Assim, além de o recurso ter trabalhado para mim durante esses anos, ganho mais 17,5% que ficam comigo, e não com o governo. São vantagens tributárias das quais muitas vezes só nos conscientizamos na hora em que estamos fazendo a declaração, quando já é tarde – uma vez que o investimento precisa ser feito até o dia 31 de dezembro do ano de exercício.

Portanto, a minha dica de hoje é: se você é assalariado e entrega a declaração completa, faça seus investimentos em PGBL durante todo o ano, de modo que atinjam até os 12% de sua renda tributável. Assim, em 2013, com certeza você pagará menos Imposto de Renda do que está pagando hoje.

 

Eduardo Forestieri, CFP®, Superintendente de Produtos de Investimentos do Citi Wealth Management

Os especialistas do Citi estão à disposição para responder as perguntas de nossos leitores. É só deixar sua dúvida nos comentários do blog. Todos os especialistas do Citi que responderem as perguntas desta seção são certificados com o CFP – Certified Financial Planner, concedido pelo IBCPF – Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros

Anúncios

One Response to Como pagar menos Imposto de Renda

  1. Roberto Dias de Araujo says:

    Ai Waldeck. Você tem razão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: