Por que a inflação não pode ser zero?

* Por Leonardo Porto

Quem acompanha as notícias econômicas sabe que a meta do Banco Central é perseguir uma inflação anual entre 2,5% e 6,5%, com ponto central em 4,5%. Alguns podem perguntar: e por que a inflação não pode ser zero?

Ainda que em 1998 a inflação ao consumidor no Brasil (medida pelo IPCA) tenha atingido patamares próximos de 0% (1,7%), alguns estudos sugerem que uma inflação muito baixa pode não ser desejável para a sociedade. Uma das razões reside no fato de os índices de preços, em geral, superestimarem o verdadeiro nível de inflação, dada a incapacidade desses índices de captarem completamente o que os economistas chamam de efeito substituição – isto é, quando o preço de um produto sobe, sua demanda tende a cair, reduzindo sua importância na cesta de consumo.

Como grande parte dos índices de preços mantêm os pesos fixos dos bens, a inflação informada tende a ser maior do que o seu verdadeiro valor. Acerca deste tema, alguns estudos para a economia dos Estados Unidos mostram que esta superestimação da inflação seria, em média, de cerca de 0,5% ao ano ao nível do consumidor. Ou seja, se os índices de preços ao consumidor apontam inflação de 2,0% em determinado ano, a inflação enfrentada pelos consumidores norte-americanos teria sido em torno de 1,5%. Desta forma, se a economia dos Estados Unidos estivesse sob preços estáveis (inflação 0%) esta, na verdade, estaria enfrenteando uma deflação de 0,5%.

Mas por que uma deflação de preços não seria desejável para a sociedade? Uma das razões seria pelo fato de diversos preços da economia terem rigidez elevada para baixo. O melhor exemplo neste caso seriam os salários (preço da mão de obra) que no Brasil, por lei, não podem ser reduzidos. Neste sentido, diante de um quadro de queda de preços generalizado (deflação dos índices de preços), os salários não se reduziriam na mesma intensidade, ocasionando encarecimento sistemático da mão de obra e, consequentemente, demissão dos trabalhadores. Ou seja, deflação de preços tende a agravar o problema do desemprego, o que seria um efeito colateral ainda mais indesejável para a sociedade do que níveis de inflação ligeiramente positivos.

Mas qual a inflação ótima para o Brasil? As evidências sobre este tema para a economia brasileira ainda são escassas, mas dado que a memória inflacionária em nosso país é maior do que nos Estados Unidos, acredita-se que o nível de inflação ótimo por aqui seja maior do que os 2% estimados para eles. Apesar disto, comparada internacionalmente, nossa meta de inflação de 4,5% ainda parece ser relativamente elevada mesmo quando confrontada com a de outros países emergentes. Dito isso se conclui que, apesar das inúmeras incertezas acerca deste tema, é provável que a inflação ótima no Brasil, após consideradas as ressalvas mencionadas acima, deva estar em algum nível entre 2% a 4,5% em termos anuais.

 

Leonardo Porto de Almeida é economista sênior do Citi desde agosto de 2008; mestre e doutor em Teoria Econômica pela FEA/USP.

Anúncios

3 Responses to Por que a inflação não pode ser zero?

  1. A inflação nada mais é que um desequilíbrio econômico. E isso Tem que se combater é o poder dos oligopólios, a burocracia dos bancos a distribuir uma justa renda nacional, para sentir a dimuição da inflação e o equilíbrio da economia nacional com mais investimento, com mais produção e promover o bem-estar para o nosso povo.

  2. Rodrigo says:

    Inflação é aumento de liquidez acima do que o mercado suporta, o resto é consequência. Qq coisa fora disso é conversa fiada. Qd um governo inflaciona sua moeda (imprimindo rios de papel-moeda) ele destrói o poder aquisitivo da msm, sua riqueza gerada. E qm mais sente isso é o cidadão, sobretudo os mais pobres.

    Deflação nada mais é que devolver o valor real do dinheiro nas mãos do cidadão. E qd isso ocorre, vem junto a auto-regulação do mercado. Como a economia foi inflada com crescimentos artificiais, ela terá que se adaptar à nova realidade causado pelo intervencionismo. Como um remédio, pode ser ruim no começo mas totalmente eficaz à longo prazo.

    Inflação em qq nível que exista é negativa, degenerativa e perniciosa. Em momento algum deve ser encorajada.

    Pra qm quiser saber mais:

    Instituto Mises Brasil: http://mises.org.br/

  3. Pingback: Você sabe o que é taxa de juros? « CitiBrasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: