O cenário para a América Latina em 2012

Ontem falamos sobre as expectativas para o cenário mundial, hoje vamos abordar a América Latina. Nessa região, a crise nos Estados Unidos e Europa poderia levar à recessão os países que estão mais expostos. Nós vemos três principais fontes de vulnerabilidade nesse sentido: externa, fiscal e financeira.

Quando se trata de comércio, todos os países da América Latina estão expostos, de uma forma ou de outra. Seja quanto ao grau de abertura, diversificação em produtos ou destinos ou sensibilidade dos preços de exportação, todos sofrem impacto dos problemas globais.

Em termos de vulnerabilidade fiscal, a América Latina está em uma posição relativamente confortável, com exceção da Venezuela e da Argentina. Apesar dos níveis relativamente baixos da dívida, o indicador chave não é a condição fiscal atual, mas a perspectiva para os próximos anos.

Por fim, é necessário avaliar a vulnerabilidade financeira em caso de exposição de cada país ao passivo externo, público e privado, no curto prazo, o que torna o setor financeiro nacional vulnerável a mudanças bruscas no sentimento global. Mais uma vez, Argentina e Venezuela se destacam como os países mais propensos a este efeito.

Portanto, todos estão vulneráveis e, considerando que os estabilizadores automáticos (taxas de câmbio, impostos e transferências) são susceptíveis a um evento externo, a adoção de políticas pode ajudar. Neste sentido, a região tem espaço para um estímulo fiscal e monetário para ajudar a aliviar a dor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: