Ser um estrangeiro: menos assustador que parece

A vida de todo mundo pode um dia se deparar com a mudança para um outro país. Seja pela carreira, por acompanhar familiares, estudos, ou simplesmente buscar uma nova maneira de viver. E experiência de ser estrangeiro não precisa ser traumática. Ao contrário, com apoio e planejamento, o tempo fora do próprio país se torna gratificante.

Ao decidir pela mudança, o primeiro passo é conhecer ao máximo o lugar onde irá morar. Vale guias de viagem, internet, troca de informações com moradores locais, pesquisa nos consulados e tudo que possa esclarecer como é a cidade e seu futuro bairro.

Depois, estude o país como um todo: leis (alguns têm leis distintas estaduais e municipais), costumes, hábitos. Claro que quando chegar lá haverá diferenças, obviamente, mas já entender o pensamento e modo de vida local facilitará a adaptação.

Na prática, é preciso também cuidar de vendas do que não será levado, e acertar as contas aqui no Brasil. Parece simples, mas requer antecipação para investigar tudo o que pode ser encerrado – de contas em banco a documentação de automóveis, imóveis, planos de saúde, etc. Por via das dúvidas, deixe uma procuração com alguém de confiança que possa resolver coisas rápidas para você.

De malas prontas, chegando no destino, o segredo é a observação e o blend (misturar-se). Ao menos nos primeiros meses, não tente impor seus costumes e características socialmente. Olhe e entenda quais são as “regras” sociais – muitas vezes não ditas claramente – tanto na comunidade onde mora, quanto no trabalho ou escola. Depois você conseguirá imprimir seu estilo, sem parecer arrogante. Mostre sempre respeito com tudo. Você precisa ser aceito e não o contrário.

Peça e aceite ajuda. As pessoas costumam ser cooperativas. Talvez não haja o calor humano conhecido dos brasileiros, mas a cordialidade é uma característica em boa parte do mundo. Se você não domina o idioma, aprenda, ainda no Brasil, frases básicas e use-as. As pessoas locais se sentem felizes de ver que você está se esforçando em compreender e ser compreendido.

Os clientes Citi contam com o projeto Global Banking, que tem o objetivo de facilitar o início de relacionamento com o banco em outros países. É possível, inclusive, em algumas localidades, fazer a abertura de conta remotamente, antes de sair do Brasil.

Países participantes do Programa: Austrália, China, Guam, Hong Kong, Índia, Indonésia, Japão, Coréia, Malásia, Filipinas, Singapura, Taiwan, Tailândia, Estados Unidos, Bahrain, Bélgica, Grécia, Hungria, Polônia, Rússia, Espanha, Turquia, Emirados Árabes Unidos (UAE), Reino Unido, Argentina, Brasil, Colômbia, México, Peru, Uruguai e Venezuela.

O Brasil também faz parte do programa e pode receber solicitações para abertura de contas de clientes de outros países.

Para mais informações, consulte seu gerente e tenha uma boa experiência morando em outro país.

Dicas interessantes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: