IOF sobre empréstimos visa conter valorização do real

Em uma nova rodada de medidas para restringir ainda mais a valorização do real, o governo decidiu cobrar IOF de 6% na maior parte dos empréstimos feito com o exterior (incluindo bancários e empréstimos intercompanhias), com prazo médio de até 360 dias. Antes da adoção dessa medida, apenas empréstimos externos de até 90 dias precisavam pagar IOF de 5,38%.

O mercado já esperava medidas nesse sentido, por conta das recentes notícias divulgadas na imprensa. A limitação dos 360 dias incorporada à medida indica que o ajuste é menos apertado do que o esperado pelo mercado e deverá ter pequeno impacto na taxa de câmbio.

De acordo com o Banco Central, as entradas líquidas de dólares no país, até 18 de março, totalizaram US$ 34,7 bilhões, mais do que os US$ 24,4 bilhões registrados em 2010. Por conta disso, o BC já comprou US$ 23,2 bilhões no mercado à vista neste ano (até 18 de março).

Em nossa avaliação preliminar, a decisão amplia os instrumentos que visam restringir a valorização do real, eliminando um dos canais de arbitragem utilizados pelas instituições.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: